4020-2504 / (31) 3239-4000
Usuário Senha
Esqueceu sua senha?

Notícias

Saiba como diminuir a inadimplência na sua distribuidora
Por: Comunicação LINKCOM 06 de Fevereiro de 2018 em: Blog

A inadimplência é um problema existente em qualquer distribuidora. Ela pode elevar o custo dos produtos e serviços para o consumidor, diminuir sua capacidade de amortização (parcela anual que o proprietário da empresa retira para suprir a depreciação das máquinas, equipamentos e móveis, por exemplo) e aumentar o custo administrativo com a necessidade de realizar cobranças diretas, de forma que o fluxo seja prejudicado.

De acordo com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC-Brasil), a inadimplência entre pessoas físicas, somente no primeiro trimestre de 2017, ganhou 900 mil inadimplentes.

Para evitar esse problema, reunimos algumas dicas que vão ajudar a sua distribuidora a manter os índices de inadimplência os menores possíveis.

 

#Dica 1: organize sua distribuidora e mobilize todos os departamentos, começando pelo comercial.

Diminuir a inadimplência é resultado de um trabalho conjunto de todos os departamentos. Não é suficiente delegar essa função só para o setor de cobrança. É fundamental ficar atento à possibilidade de inadimplência desde o processo de vendas, acompanhando o fluxo de atendimento.

A inadimplência deve, portanto, ser controlada alterando, inicialmente, o processo de venda da sua

distribuidora. Tabelas de preços, ou condições de pagamento específicas para cada tipo de cliente são boas opções para o controle da venda. Com as tabelas de preço, para o cliente com maior risco de inadimplência teremos uma margem de risco adicional a venda, que vai suportar os custos de uma possível cobrança posterior. Atrelando o cliente à devidas condições financeiras, também podemos reduzir o aumento de vendas à prazo para cliente com histórico de atraso nos pagamentos.

Neste caso, é recomendável utilizar uma ferramenta de gestão que permita ao administrador do negócio escolher quais vendas podem ser liberadas à prazo, se podem ser faturadas apenas à vista e quais podem ter o acerto de títulos em aberto, antes de novos faturamentos, conforme características de cada tipo de contrato ou de cliente.

 

#Dica 2: categorize potenciais tipos de inadimplência.

A inadimplência se reflete no aumento do custo administrativo, pois o processo de cobrança é trabalhoso e pode gerar muitas despesas. Por isso, ter uma organização durante o processo de cobrança é fundamental para reduzir o retrabalho e facilitar recebimentos especialmente atrasados. Determine os diferentes perfis de inadimplência a partir dos dados dos clientes. Isso reduz as chances do cliente devedor não pagar ou manter comportamento reincidente. Para ajudar nesse processo, os clientes podem ser divididos em duas categorias:

  • Clientes inadimplentes pela 1° vez.

  • Impactos a partir do valor de inadimplência do cliente (alto, médio ou baixo).

 

#Dica 3: antes de cobrar, programe-se!

Tentar entender o por quê da dívida, se é um problema interno da empresa ou esquecimento sem precedentes, é o primeiro passo da cobrança. Todos merecem o benefício inicial da dúvida. Entenda a situação de cada cliente antes de cobrá-lo e registre todos os contatos realizados durante o processo.

Após identificar os tipos de inadimplência e você entender quais as suas causas, é hora de realizar a cobrança. Cada tipo de inadimplência precisa de uma cobrança específica. Por exemplo, se é a primeira inadimplência de um cliente antigo, é importante não atrapalhar a boa relação com ele na hora de cobrar.

Ao fazer o contato com os clientes inadimplentes, registre promessas de pagamento e estipule prazos bem definidos. Ao definir um prazo, você pode cobrar, ou não as multas previstas, porém, após esse tempo, se não houver pagamento, é interessante incluir todas as multas ou juros.

Outra forma de garantir o pagamento é a negociação da dívida e inclusão de parcelamentos. Com a informação da situação de cada cliente em mãos, elabore tipos de negociação e parcelamento que atendam à realidade de cada um. Negocie e inclua parcelamentos, para garantir o pagamento dos inadimplentes.


#Dica 4: registre tudo.

Todo o processo descrito até agora - mobilização da equipe, categorização dos inadimplentes, negociação da dívida - deve ser registrado de forma detalhada. Isso vai evitar retrabalhos, ajudará em futuras cobranças e, principalmente, auxiliará na diminuição da ocorrência da inadimplência.

As principais informações que devem ser registradas, são:

  • As cobranças já realizadas, com datas e respostas (ou não) do cliente;

  • Motivos de não pagamento no prazo e negociação de novos prazos;

  • Promessas de pagamento, prazos e automatização de e-mails para cobrança;

  • Negociações de dívidas e parcelamento.

 

#Dica 5: melhor prevenir do que remediar.

Para não deixar respaldos aos clientes para que tornem-se ou voltem a ser inadimplentes, alguns cuidados podem ser tomados, evitando o não pagamento:

  • Na semana anterior à data limite de vencimento do boleto, faça o levantamento de quais clientes ainda não pagaram e dispare e-mails ou SMS de cobrança com lembretes.

  • Se for um cliente com um histórico maior de inadimplência, avise duas vezes: uma semana antes e alguns dias antes do vencimento do boleto.

  • Nos e-mails de alerta do vencimento do boleto deixe claro quais as multas e juros que deverão ser pagos em caso de atraso.

  • Crie formas de fácil acesso para o recebimento das cobranças.

  • Elabore planos de desconto para aqueles clientes que pagarem adiantado.

 

Com base em planos de ação preventivos e retificadores da inadimplência, é possível reduzir drasticamente esse problema.

 Precisa de ajuda especializada para reduzir a inadimplência na sua distribuidora? Nós podemos te ajudar. Para mais informações, clique aqui!

 

 

Compartilhe!
Linkcom
  • Av. do Contorno, 2905, Loja | Santa Efigênia | Belo Horizonte MG | 30110-915 | Brasil
  • 4020-2504 / (31) 3239-4000